IRIS – Instituto de Pesquisa em Riscos e Sustentabilidade
  • Publicado em 19/11/2015 às 17:51

    Notícias


  • Hernani Santana, membro do IRIS, participou da organização da 4ta edição do Seminário Integrado do Rio Doce

    Publicado em 10/12/2019 às 20:50

    O rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana (MG), evento que desencadeou o desastre da Vale/BHP/Samarco que atinge, até os dias de hoje, a Bacia do Rio Doce completou no dia 5 de novembro quatro anos. A fim de discutir aspectos legais e ambientais e considerando as  a necessidade de integrar as pesquisas e ações realizadas pelas Universidades inseridas no território e a ampliação do diálogo com a sociedade, particularmente com os atingidos, a Universidade Vale do Rio Doce – Univale – de Governador Valadares, MG, promoveu a quarta edição do Seminário Integrado do Rio Doce (4º SIRD), entre os dias 6 e 8 de novembro, em parceria com a UFJF, IFMG , UFSC, UFOP, UFV, Fórum Permanente da Bacia do Rio Doce, Instituto de pesquisa em riscos e sustentabilidade e a Rede Terra Água, associados a outras organizações públicas e do terceiro setor.

    O primeiro dia foi dedicado ao diálogo com os atingidos, para avaliar a situação depois de quatro anos e discutir o papel dos diferentes atores envolvidos com as medidas de compensação e reparação. Pela manhã e tarde, as atividades aconteceram no bairro São Tarcísio, às margens do rio Doce, local onde nasceu a cidade de Valadares. Às margens do Rio Doce, representantes das comunidades de Brumadinho, Governador Valadares, Barão de Cocais e Conselheiro Pena trocaram experiências, relataram suas realidades e pensaram estratégias para o que está por vir. À noite foi realizada a abertura oficial e a conferência da Procuradora do Ministério Público do Rio Grande do Sul Annelise Steigleder, especialista na questão da desterritorialização provocada pelos desastres.

    Na manhã do segundo dia foi promovido um painel para debater os rumos das pesquisas e ações de enfrentamento dos desastres minerários. A tarde se reuniram quatro grupos de diálogo pra debater diferentes temas relacionados com os desastres da mineração em Minas Gerais e Espírito Santo; na parte da noite um painel com renomados pesquisadores, para debater as estratégias corporativas da Vale S.A e do neoextrativismo global.

    O terceiro e último dia do evento foi aberto com a mesa-redonda “Do Rio Doce ao Velho Chico”, no qual se discutiu os diferentes aspectos envolvendo os impactos dos desastres. Na parte da tarde aconteceu um dos momentos mais aguardados, o painel sobre a qualidade da água. Em seguida ocorreu a reunião com objetivo de discutir e aprovar a Carta de Valadares, com recomendações para as políticas de enfrentamento do desastre e para o direcionamento das pesquisas e ações dos diversos atores sociais.

     

  • Participação da Coordenadora do IRIS na Conference of the European Sociological Association

    Publicado em 12/09/2019 às 11:48

    A professora Julia S. Guivant participou na 14th Conference of the European Sociological Association, “Europe and Beyond: Boundaries, Barriers and Belonging”, que teve lugar na University of Manchester and Manchester Metropolitan University in Manchester, United Kingdom, 20 – 23 Agosto de  2019, com a apresentação do trabalho “The Dramaturgy of Experts in Brazilian Regulatory Science: the Case of the National Technical Biosafety Commission”, no grupo  Environment and Society.

     


  • Tese de doutorado de integrante do IRIS recebe menção honrosa do prêmio Capes de tese 2019

    Publicado em 12/09/2019 às 11:31

    É com orgulho que noticiamos que a tese de doutorado de Andreza Martins, membro do IRIS, orientada pela Dra. Julia Guivant e Coorientada pela Profa. Dra. Leila Christina Duarte Dias, intitulada o “O mar de todos: relações entre conservação marinha e gestão pesqueira no Brasil”, foi condecorada com a MENÇÃO HONROSA DO PRÊMIO CAPES DE TESES 2018, Área Interdisciplinar. O Prêmio Capes de Teses foi criado em 2005 para distinguir as melhores teses de doutorado do Brasil aprovadas nos cursos reconhecidos pelo MEC e é concedido em cada uma das áreas do conhecimento da Capes.

    Parabenizamos Andreza, e  desejamos que sua carreira acadêmica siga repleta de mais sucessos e conquistas!

    Jpeg

     


  • Participação do IRIS no Esocite

    Publicado em 12/09/2019 às 11:28

    Entre 15 e 17 de agosto de 2019 teve lugar, em Belo Horizonte – MG, o VIII SIMPÓSIO NACIONAL DE CIÊNCIA TECNOLOGIA E SOCIEDADE promovido pela Associação Brasileira de Estudos Sociais das Ciências e das Tecnologias – ESOCITE-BR. O simpósio é o principal encontro brasileiro de cientistas e estudantes que trabalham dentro do campo dos Estudos Sociais das Ciências e das Tecnologias. A pesquisadora Pós-Doc do IRIS, Andreza Martins, participou do evento apresentando trabalho redigido em coautoria com a coordenadora do IRIS, Profa. Julia Guivant.  Intitulado “Entre ciências e políticas de conservação marinha: a controvérsia sociotécnica sobre o uso sustentável de espécies ameaçadas em perspectiva”, o artigo foi apresentado e debatido no Grupo Temático 29 – Meio Ambiente e Tecnociência, coordenado pelos pesquisadores/professores Tiago Ribeiro Duarte (UNB), Lorena Cândido Fleury (UFRS) e Marko Monteiro (UNICAMP). No mesmo GT, também a Profa. da UFRGS Marilia David em co-autoria com a Dra Julia S. Guivant apresentou o artigo “Normas de qualidade para alimentos no Brasil: pensando os efeitos de classificações”.


  • Roda de Conversa do IRIS com o Prof. João Guerra (Universidade de Lisboa)

    Publicado em 13/06/2019 às 16:46

    No dia 12 de junho teve lugar a Roda de Conversa, organizada pelo IRIS, com a participação do Prof. João Guerra, da Universidade de Lisboa. Contando com um público de diversas áreas, discutimos alguns aspectos sobre participação e sustentabilidade comparando os cenários do Brasil e de Portugal e sobre a Agenda de 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.